3 ações que antecedem o crescimento da empresa que lhe trazem maior liberdade

Tempo de leitura: 14 minutos

3 ações que antecedem o crescimento da empresa que lhe trazem maior liberdade

A maioria dos pequenos e médios empresários não sabe que é possível SIM produzir um negócio mais independente de sua presença — e ainda ver o crescimento da empresa. Pensando nisso, preparei este artigo para falar sobre:

▶︎ Mentalidade de elefante de circo
▶︎ Delegação Profissional
▶︎ Criação de cultura empresarial

Você entenderá neste texto 3 ações para aplicar agora que lhe ajudarão a:

  • fazer sua empresa crescer;
  • ter maior liberdade;
  • conquistar um forte posicionamento no mercado.

Fique presente!

A razão pela qual não consegue já hoje

Antes, entenda UMA RAZÃO pela qual isso não ocorre hoje. Esta única coisa lhe impedirá de aplicar os 3 passos. 

MAS…  se não quiser entender esse motivo, PULE para o trecho “3 ações que antecedem o crescimento da empresa que lhe trazem maior liberdade”, em azul.

Esta causa pode ser resumir em uma palavra: mentalidade.

O chavão O que engorda o boi é o olho do dono” é comumente repetido entre donos de PMEs. De tão repetido, acabou virando uma ‘verdade’, visto que muitos dos seus amigos empresários (e você mesmo) já viram os efeitos destruidores de atribuir responsabilidades a outras pessoas.

Enfim, 

Se quiser bem-feito, faça você mesmo!” 

Logo, já que você evita delegar, você precisa fazer. E quanto mais tenta crescer, mais tarefas precisa executar. E quanto mais executa, menos tempo possui para se ocupar em estratégias empresariais, que garantem o crescimento sustentável do seu negócio.

Em meio ao estresse, você procura um curso de liderança, coaching etc., para ver onde está errando. E você percebe que precisa mudar várias coisas na sua postura e na forma de motivar as pessoas. E você sai do curso assim:

Mas a segunda-feira chega, sem dó.

Em meio a tantas tarefas, e trabalhando 12, 14 ou 16 horas por dia, você tenta delegar novamente. E parece que vai funcionar. Você mantém a motivação, relê os materiais do curso… mas parece que não funciona de maneira duradoura. 

Neste momento, uma nova sinapse é criada em sua mente, que reforça a mentalidade anterior: 

Não dá pra crescer nesse país”.

É quase impossível encontrar gente qualificada”.

Impostos são altos”.

Delegar dá trabalho, demora, e ainda não fazem conforme eu faria” (essa merece um Oscar )

Não confio em mais ninguém para fazer o trabalho” 

Tenho que fazer tudo. A empresa só funciona se eu estiver aqui. Só cresce neste país com investimentos de fora (ou fazendo coisas ilícitas)… 

E por aí vai..

Uma boa parte dos empresários pensa assim. Não é à toa que…

… apenas 2% das empresas ultrapassam a marca de 2 Milhões de Dólares.” Anthony Robbins.

Alguns até conseguem ter uma mentalidade mais abundante, conseguem delegar algumas coisas e crescer, mas chegaram a um teto de crescimento e não conseguem ir além. Possuem um ponto cego: eles não sabem que podem crescer ainda muito mais.

Isso me lembra da história real do elefante de circo. 

Ele foi criado com um condicionamento, quando novo.

Foi preso a uma corda e, por ter pouca força, não conseguia sair, não importa o quanto puxasse. À medida que cresce, mantém o condicionamento que foi aprendido e não consegue se soltar, apesar de ter força suficiente para derrubar o circo. Ele não faz ideia da força que tem.

Esta outra imagem demonstra um exemplo de condicionamento.

(Desculpe, não consegui uma foto de um elefante na mesma situação. )

Isso acontece com todos nós.

Você não faz ideia do poder que possui para gerar resultados que alguns apenas sonham.

Não exploramos nosso poder interior por duas razões básicas:

  1. O senso comum (a maioria dos empresários) repete os chavões citados, limitando nosso crescimento, pois acabamos acreditando no que os mais ‘experientes’ falam sobre o assunto. Logo, não criamos desafios estimulantes.

  2. Não temos uma forte razão para acessar este poder interior.

O empresário acorda, vai para a empresa e faz tarefas operacionais o dia inteiro. Resolve problemas, se estressa com funcionários. Paga as contas. Não existem desafios. A paixão pelo negócio se perde. Quando isso acontece…

é o começo do fim.

Nisso, a empresa fica meio que sem rumo.

Se um barco não tem rumo, tanto faz para que lado sopra o vento.”
— autor desconhecido.

Então, você precisa de:

  • mentalidade correta, de crescimento, que por sua vez…

  • ajudará você a planejar um futuro estimulante para sua empresa.

Obviamente, além da mentalidade correta, você precisa das técnicas corretas, que falaremos logo abaixo. E, é claro, manter sua mentalidade em evolução.

Desafio para testar sua mentalidade:

Como poderia obter o mesmo resultado inteiro do ano que passou em apenas 3 meses?

Pense de novo.

Como obter o MESMO RESULTADO FINANCEIRO inteiro do ano que passou em apenas 3 meses?

(Tempo)

.

.

.

Pensou?

Se você já descartou a ideia, é provável que sua mentalidade ainda precise evoluir.

Márcio, você é maluco?” 

Talvez sua empresa até seja maior que a minha. Mas a última pergunta foi inspirada em Peter Thiel, criador do PayPal:

Se você tem um plano para chegar a algum lugar em 10 anos, deve se perguntar: ‘Por que não faço isso em 6 meses?’”

Isso me lembra essa outra frase:

Porque as pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo são as que, de fato, mudam.” — Steve Jobs

Quer ser um ‘louco’ com resultado?
Então vem comigo e entenda as ações corretas que trazem resultados.

3 ações que antecedem o crescimento da empresa que lhe trazem maior liberdade, para fazê-la crescer, se dedicar aos seus hobbies ou qualquer outra coisa que queira

O passo zero já foi citado: ajuste de mentalidade.

Agora você entende por que o ajuste de mentalidade vem antes das 3 ações. 

O mundo está repleto de informações de todo o tipo. Mas só estão à disposição de quem busca por elas. E você só as busca se mantiver a mentalidade certa. E só vai aplicar se mantiver essa mentalidade.

1. O primeiro passo…

A primeira ação envolve definir o que deseja para a sua vida e  assumir a responsabilidade por isso. Pode parecer simples. Mas garanto que 97% das pessoas não tem clareza disso. Garanto com meus mais de 10 anos de experiência e centenas de pessoas atendidas.

Após definir sua vida ideal, ainda no mesmo passo, definiremos como a empresa lhe fornecerá a vida que você deseja.

Criamos um esboço mental da empresa em seu funcionamento (quase) perfeito. (Falarei sobre como fazer isso na 3ª ação).

Então, precisamos trabalhar para deixá-la funcionando da forma certa. 

Quando sua empresa funcionar da maneira certa, dando certa medida de liberdade, você estará no ponto para crescer. Até mesmo para transformar sua empresa em um modelo de franquia. Nesse momento, será uma opção SUA crescer ou não.

Caso queira ver o crescimento da empresa, precisará se envolver nas ações corretas (que mencionarei a seguir).

Com mentalidade ajustada, criamos metas para deixar sua empresa na forma como deseja.

Com metas criadas, criamos um plano de ação. E, como você já ajustou sua mentalidade, passamos para a segunda ação…

2. A segunda envolve delegar…

mas do jeito certo. 

(A segunda ação será mais bem-feita após a 3ª ação. Já lhe explico.)

Esta segunda ação envolve fazer um completo Job Description de cada funcionário, (sim, todos) definindo de forma detalhada os critérios de desempenho esperado.

E fazer reuniões de alinhamento. Consistentemente.

Envolve também mantê-los motivados.

[Essas ações envolvidas na delegação não são mantidas pelo empresário por uma causa citada no final do artigo. Mas você vai chegar lá.]

3. A terceira ação envolve criar uma cultura forte

Cultura pode ser definida de forma simples: o jeito como sua empresa realmente funciona. Não me refiro a como você gostaria que ela funcionasse, e sim a como de fato as coisas acontecem quando você não está lá.

E ela funciona exatamente da forma como você permitiu que ela funcionasse. (Sim, a verdade dói.) 

E como curar uma cultura fraca?

  • Planejando e criando uma cultura forte

  • Difundindo esta em toda a empresa, com regularidade.

Segundo a EMyth, a maior empresa de Business Coaching do Mundo e uma das maiores em fornecer treinamentos para donos de PMEs, um bom código de cultura precisa ser ensinado continuamente e permeia TODAS as decisões da empresa. Da contratação à demissão, contribui para o endomarketing (antes mesmo de um possível colaborador ser contratado). 

Uma cultura forte faz uma empresa ser forte.

Uma cultura forte é mais importante que um bom produto.

Um bom produto não se perpetua com uma cultura empresarial fraca.

Uma empresa com forte cultura se perpetua, mesmo não sendo líder no mercado porque ela toma ações para chegar lá, de maneira organizada e consistente.

Só crescem as empresas que ‘aprendem’. E você precisa de uma cultura forte para promover isso, a fim de gerar a melhoria contínua. 

Um exemplo disso foi a IBM.

Por um bom tempo, foi considerada a empresa mais valiosa do mundo. Apesar de seus produtos/serviços não serem os melhores daquela época.

John Watson, dono da IBM sabia desde o princípio o tipo de empresa que queria formar e qual seria sua cultura. Ele não possuía a ‘síndrome do elefante de circo’.

Outros exemplos de cultura forte: Apple, Google, Amazon, Coco Bambu e Outback Steakhouse, só para citar algumas.

Ok, Márcio. Minha empresa é pequena. NUNCA serei uma Apple.” 

Ok, meu amigo. Entenda. Essas empresas não criaram a cultura depois de grandes.

Elas se tornaram grandes por causa da cultura. Por isso, expandiram, aumentando em qualidade e em escala.

Tanto que conseguiram se modelar como franquias. Hoje, vendem não apenas os produtos. Com exceção da Google, ELAS são o produto.

Enfim, uma boa cultura contempla um pouco mais de 10 pilares principais, que deverão ser criados por você e vividos diariamente.

Com esses 10 pilares, a delegação funciona e os sistemas implantados em sua empresa funcionam.

Resumindo, partindo do zero…

0.  Mentalidade positiva, de crescimento.

1. Definir com clareza o que deseja para a sua vida. Definir como sua empresa lhe dará esta vida.

2. Começar a delegar de forma profissional (delegar não é ‘delargar’), para ter tempo para se dedicar à estratégia.

3. Criar uma cultura empresarial forte (faz parte da estratégia) que contribui massivamente para a delegação funcionar de forma eficaz.

Ufa! Que bom que o artigo é interessante… 

Quarta ação (BÔNUS): gerencie bem seu tempo

A maioria dos empresários ocupam-se o dia inteiro para fazer o negócio funcionar, não para fazê-lo crescer ou ter uma forte cultura.

Você precisa trabalhar o negócio’, e não no negócio’.

Conforme disse Stephen Covey, em seu livro “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”:

Primeiro, o mais importante.” 

Se você realmente deseja criar um negócio vencedor (escalável, ou que funcione sem sua presença), não pode deixar para fazer isso quando as condições forem perfeitas. Cuide das urgências, mas aplique-se às tarefas importantes. Sempre instruo meus mentorados em gestão de tempo a fazerem isso.

Bem, não sei se este texto fez sentido para você. Você pode ter certeza absoluta que ele não é um Crtl + C  e Ctrl+ V retirado da internet. Pode procurar.

E, se você quer ajuda, para produzir uma empresa que funcione da forma como você deseja e ainda lhe dá liberdade, preencha o formulário de aplicação, no final desta página.

Quem sou eu?

Meu nome é Márcio Silveira e sou apaixonado por conhecimento. Anoto tudo o que acho interessante e aplico em minha vida, desde técnicas de vendas, administração e desenvolvimento pessoal, até receitas de alimentação saudável.

Sou também apaixonado pelas melhores práticas empresariais do mundo, além de ser um empreendedor desde os 9 anos de idade (fruto de um pai empreendedor).

Acredito em equilíbrio na vida e resultados na empresa. Já vivo isso. Tenho um violão e uma guitarra (Fender ) pois amo música. Meus projetos envolvem voltar a tocar em uma banda.

Me encontrei ajudando donos de PMEs a construírem uma empresa da qual se orgulham. Ou, ajudando-os a ter forças para reconstruírem àquela que já possuem. Utilizo as informações citadas neste artigo, dentre outras, palestras e treinamentos.

Faço isso porque eu acredito que trabalho é muito que mais fonte de ganho. Trabalho é fonte de vida. Amo trabalhar. Quero que as pessoas tenham uma vida que seja gratificante não apenas no final de semana.

Mas o cenário atual não contribui:

  • uma empresa fecha a cada 3 minutos;
  • 96% de todas as empresas fecham em 10 anos;
  • 16% a 30% dos consumidores mudam sua fidelidade à marca após ser impactados por uma mídia;
  • 74% dos consumidores compram de outras marcas que não são suas favoritas.

Com um cenário desses, fica difícil amar o trabalho. Mas sim, você pode amar as segundas, como eu.

Ao me ouvirem, alguns desejam minha ajuda em suas empresas. Mas eu nem sempre aceito. Não que eu me ache o último ‘biscoito do pacote’. Mas por uma razão muito simples:

Nem todos estão prontos a iniciarem um projeto de transformação em sua empresa. Ou em sua vida.

Houve uma época de minha carreira que meu interesse era fechar contratos! Cada cliente que entrava me deixava feliz.

Apesar de eu desejar a mudança proposta na vida de cada empresário naquela época, alguns não estavam no momento de iniciarem essa transformação, no Programa Empresa Profissional. Então, procrastinavam para colocar em prática o que conversávamos nas sessões… gerando grande frustração em mim. Até que um dia…

eu cansei. Demiti clientes descomprometidos. E criei um processo de seleção para aumentar o índice de clientes com resultados consistentes.

Se você é um empresário muito comprometido, passa pelos problemas citados, e tem certeza de que está no momento para investir neste tipo de trabalho de acompanhamento, preencha o formulário de inscrição abaixo e marque uma ligação de 20 minutos comigo, gratuitamente

Neste encontro, perceberei se está no momento certo para esta mudança. Caso não esteja, iniciaremos o projeto Empresa Profissional em outro momento.

Agradeço por chegar até aqui. 

Pense Positivo,
Márcio Silveira.

Formulário de Aplicação

 

Crie seu próprio questionário de feedback de usuário

Lembre-se: Clique em ENVIAR.

Até breve.

Deixe uma resposta